Eleições e Desenvolvimento Econômico

Publicado por Dr. Juraci Barbosa Sobrinho, colunas semanais nos jornais Folha do Litoral News e Indústria & Comércio.

Eleições e Desenvolvimento Econômico
O processo eleitoral já começou e com ele vem o estímulo ao debate de soluções para os problemas das cidades.

Uma cidade nunca fica pronta! Novas obras e soluções sempre serão necessárias.
Preservar o que satisfaz à população, melhoria contínua, inovação e novas práticas devem ser constantes.
O Plano de Governo não pode ser uma ficção. Deve expressar um ideário e, se possível, contemplar demandas da sociedade organizada. O planejamento deve se encaixar na realidade orçamentária e esse compromisso deve se refletir no Plano de Ação.
O prefeito eleito, consciente da sociedade em constante transformação, deve saber que há sempre muito a ser feito. Por isso deve qualificar sua equipe para executar o Plano de Governo, que é uma boa prática de gestão. E trabalhar com a comunidade, a fim de que ela avalize as políticas públicas e acompanhe o desempenho em sua execução.
É importante discutir e ajustar projetos em conjunto com entidades organizadas do município e buscar parcerias com as demais instituições.
Para a retomada da atividade econômica, comprometida pela pandemia, é preciso colocar como foco de atenção o desenvolvimento e a recuperação da empregabilidade usando atividades consorciadas com empresas, instituições e muita criatividade. É indispensável criar projetos que atendam ao empreendedor individual e à micro e pequena empresa. E estar conectado com políticas de desenvolvimento econômico do Estado e do Governo Federal.
A prefeitura deve ter pronto atendimento às demandas locais, no tocante a programas de fomento, crédito e financiamento, orientação técnica, acesso a informação, capacitação e apoio à inovação.
É fundamental conectar-se com entidades como a Invest Paraná, que mantém o Programa Municipal de Atração de Investimentos (PMI), com o Paranacidade e instituições públicas que financiam investimentos.
É importante estimular a educação empreendedora e financeira, desde o ensino fundamental. Quanto maior a cultura empreendedora, melhor a economia.
É sempre útil o estreitamento com os setores público e privado, com cidades vizinhas, para formar alianças e consórcios estratégicos, que contribuem para o desenvolvimento local e regional, expandindo oportunidades de emprego e renda. Um processo Solidário, Competitivo e Sustentável.
Ao debate, para obter bons resultados.